CLICK HERE FOR FREE BLOGGER TEMPLATES, LINK BUTTONS AND MORE! »

Thursday, July 18, 2013

Opinião: Rubi

Título: Rubi (primeiro volume da trilogia Rubi)
Autora: Kerstin Gier
Editora: Contraponto

Sinopse: O que fazer quando alguém se dá conta de que subitamente está no passado – num passado longínquo, não de décadas, mas de séculos?

Bem, em primeiro lugar há que manter a calma – é o que Gwendolyn pensa. E vai-lhe ser necessária muita calma, quando descobre ter herdado da família um invulgar gene que lhe permite viajar no tempo.
Com o arrogante (mas muito giro!) Gideon como companheiro de viagem, daqui em diante as surpresas não param. Por ser a mais jovem portadora do gene, Gwendolyn é escolhida para uma missão muito importante: viajar por várias épocas para impedir alguns erros e, basicamente, pôr o passado em ordem!
Entre alguns acidentes de percurso e algumas discussões, esta dupla tão desigual envolve-se em aventuras de toda a espécie... e ao longo de todos os tempos. Pouco a pouco, vão descobrindo que seja em que século for os opostos sempre se hão-de atrair, e que o passado já não é o que era...

Opinião: Este deve ter sido dos livros que mais rapidamente li em toda a minha vida ou, melhor ainda!, que devorei - sim, porque esse termo aplica-se a este caso com bastante à vontade (e sem grandes exageros).

Com um enredo incrivelmente cativante, personagens realistas e complexas, diálogos espirituosos, uma protagonista com um sentido de humor simplesmente fantástico e uma personalidade, reações e pensamentos com os quais é bastante fácil de simpatizar, bem como uma escrita altamente envolvente (e, sem sombra para dúvidas, com pequenos toques de humor que tornam toda a narrativa muito mais agradável) temos presentes todos os ingredientes para um excelente livro.

Nunca tinha lido nada que envolvesse viagens no tempo, portanto, tenho de deixar claro que com esta história fiquei absolutamente rendida ao potencial que um tal tema pode trazer.

O conjunto de personagens que povoam o livro torna-o ainda mais rico: desde a nossa personagem principal Gwyneth/Gwendolyn Sheperd (dependendo da versão que estejam a ler - a inglesa, a portuguesa ou até mesmo a original, em alemão) que se vê subitamente imersa num mundo para o qual nunca ninguém a preparou e do qual sabe apenas os pedaços de conversas que foi ouvindo ao longo dos anos, uma rapariga que vemos crescer ao longo do livro desde alguém que deixa tudo e todos passarem-lhe por cima até alguém que, ainda que aos pouquinhos, encontra a sua voz; a sua melhor amiga: a carismática, otimista, inteligente e entusiasta Lesley, que pesquisa incansavelmente no google e vibra com cada mistério e assunto minimamente sobrenatural (em suma, assume o papel que qualquer fã de fantasia teria se se visse atirado para dentro de uma história semelhante); o arrogante, altivo, sarcástico, charmoso, encantador e, de quando em quando, gentil Gideon de Villiers (que, apesar de ser absolutamente irresistível, ainda encaro com alguma suspeita... Apesar de Gwen estar absolutamente deliciada com a sua pessoa), também viajante no tempo e companheiro da protagonista; Charlotte, a prima de Gwen, sofisticada, inteligente, fria mas com quem me foi fácil simpatizar, compreender e ligar; e o casal de viajantes no tempo envoltos num enorme mistério, Lucy e Paul, que andam fugidos por terem roubado algo extremamente precioso e quererem impedir que os Guardiões (sociedade secreta que protege e ajuda os viajantes no tempo, investigando sobre variados assuntos e tendo como missão desvendar o segredo por detrás do segredo, que só é conseguido quando se reúne o sangue dos 12 viajantes no tempo que existem) cumpram a sua missão e de quem eu gostei imediatamente, sendo, sem dúvida alguma, das minhas personagens preferidas.

A história está envolta em pequenos mistérios e detalhes que se vão tornando cada vez mais importantes para um leitor atento, o que torna toda a leitura muito mais interessante.

É um livro absolutamente viciante, que me fez ler sem parar e querer sempre virar as páginas, tendo pequenos detalhes (como os excertos das crónicas dos Guardiões, poemas, mnemónicas e árvores genealógicas que estão sempre presentes antes de cada capítulo ser iniciado) que o tornam ainda mais maravilhoso. 

Dou-lhe 5 de 5!

No comments:

Post a Comment